quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

A entrada da Venezuela no Mercosul


A entrada da Venezuela no Mercosul como membro pleno aconteceu oficialmente a 31 de julho de 2012. Com exceção do Paraguai, (suspenso do bloco após o golpe de estado sofrido pelo ex-‪‎presidente Fernando Lugo), os sócios remanescentes reuniram-se em Brasília para oficializar a entrada da ‪‎Venezuela como membro-pleno do bloco.
Tal reunião, chamada de cúpula extraordinária, ratificou a decisão tomada pelos presidentes de ‪‎Brasil,‪ ‎Argentina e Uruguai no final de junho e teve a presença do presidente venezuelano, Hugo Chávez. Anteriormente, havia um protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul, assinado em 2006, e que fazia do país um estado associado ao grupo. Sua entrada como membro pleno já estava, porém, ratificada por Brasil, Argentina e Uruguai. Faltava apenas a aprovação do senado paraguaio, que de maioria conservadora era contra, e o ex-presidente paraguaio evitava colocar o tema em votação. De acordo com o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul, o país só ingressaria no bloco “no trigésimo dia contado a partir da data de depósito do quinto instrumento de ratificação”, ou seja, quando for aprovado pelo Congresso dos quatro países e da própria Venezuela.
Assim, de 2006 até hoje, a adesão da Venezuela era uma questão em suspenso, aguardando o consenso apenas do Paraguai. Antes disso, porém, ocorreu o impeachment do ex-presidente paraguaio Fernando Lugo, em junho de 2012, em um processo que durou apenas dois dias, e que foi considerado ilegítimo pelos outros países do grupo por não ter dado amplo direito de defesa a Lugo. Baseado nesse entendimento, foi Invocado a cláusula democrática do Mercosul, fazendo com que o Paraguai fosse suspenso do Mercosul pelo menos até abril de 2013, quando estão previstas novas eleições.
Curiosamente, a suspensão do Paraguai gerou, quase que ao mesmo tempo, a ratificação da adesão venezuelana. Houve um consenso de que, uma vez que o Paraguai não era mais um membro do Mercosul até 2013, todos os países-membros de pleno ‪‎direito já haviam aceito a Venezuela no grupo. O problema por trás de tal lógica é que a volta do Paraguai ao bloco é bastante provável, e o país, reassumindo a condição de membro, continuará sem emitir sua posição sobre a entrada do mais novo membro do Mercosul. Tal incongruência não passou despercebido pela imprensa nem pela opinião pública, e tal decisão ainda é polêmica.
A Venezuela é considerada a terceira economia da América do Sul, com PIB de USD 320 bilhões (2008), e seu ingresso poderá ampliar a capacidade de influência dos países da região no destino político venezuelano e nas relações com os EUA. O governo instalado no país, influenciado por Chávez (que deixou a presidência recentemente, para o tratamento de um câncer) tem ainda uma orientação ideológica bastante próxima à dos governos do Brasil, Uruguai e Argentina.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

CIDADÃO- ZÉ RAMALHO

http://youtu.be/lclMgxaMVvY

FUSOS HORÁRIOS DO BRASIL



Em 2008, houve uma alteração no Brasil com relação aos seus fusos. Agora temos apenas 3 fusos, que são: -2hs de Greenwich, -3hs (horário de Brasília) e -4hs. É importante notar que as linhas que separam os fusos não são retilíneas pois estas respeitam fronteiras de Países e Estados.

CALCULANDO FUSOS HORÁRIOS  (HORA LEGAL)

Como sabemos que a Terra tem 360º e leva 24h para dar uma volta completa, podemos calcular quantos graus ela passará pelo período de 1 hora.
360º / 24hs = X / 1h
24hs x X = 360º x 1h
X = 360º / 24    
X = 15º ou seja para cada 1h = 15º de Longitude de mudança.

Exemplo A:
Em Curitiba (49ºW e 25ºS) são 10hs. Que horas serão em Dortmund,(Alemanha) (7ºE e 51ºN)? Para saber, usamos apenas o valor das Longitudes (W e E).

Como estão em hemisférios diferentes, somamos os valores das Longitudes:
49º + 7º = 56º de diferença entre as duas cidades.

Agora dividimos por 15º, que é o valor em graus que a Terra leva em 1 hora.

57º / 15º = 3,7                 ou seja,       3 horas de diferença.  

Portanto, se em Curitiba são 10 horas, em Dortmund (Alemanha) será 13 horas, pois esta cidade está a Leste de Curitiba, ou seja, mais adiantada perante o movimento aparente do Sol.

 Exemplo B:
Em Curitiba (49ºW e 25ºS) são 10hs, Que horas serão em Edmonton,(Canadá) (113ºW e 54ºN)?

Agora ambas as cidades estão no mesmo hemisfério. Para resolver este problema, pegamos a cidade com a Longitude mais afastada de Greenwich (0º) e subtraímos pela menos afastada, portanto:

113º - 49º = 64º de diferença entre as duas cidades

64º / 15º = 4,2                         ou seja,    4 horas de diferença

Portanto,  se em Curitiba são 10 horas, em Edmonton será 6 horas, pois esta cidade está a Oeste de Curitiba, ou seja, mais atrasada perante o movimento aparente do Sol.
Agora é a sua vez:
1)  Um avião parte do aeroporto  Plácido de Castro,  localizado no Rio Branco (AC), as 15 horas, em direção a Fernando de Noronha. O voo teve duração de 5 horas. A que horas o avião chegou ao seu destino? ( Hora local de Fernando de Noronha).

2) Um avião decolou do aeroporto da cidade A (45°W) às 7 horas com destino à cidade B (120°W). O vôo tem duração de oito horas. Que horas serão na cidade B quando o avião pousar?
  
Se estiver com dúvidas, retorno ao texto sobre fusos horários!!!
Carinhosamente,
                                       professora Celi Marques
                                                       2015

A Linha internacional de mudança de data



A Linha internacional de mudança de data serve para modificar a data ou o dia em que se está posicionado, tendo o sol percorrido os 24 fusos horários, que conferem um dia.

O mapa abaixo serve para ilustrar e “clarear” um pouco as ideias sobre isso:
  
  A linha da data situa-se “nas costas” do meridiano de greenwich, por isso é chamada de anti-meridiano, já que a terra tem formato circular, é como se fosse a parte de trás da linha imaginária de Greenwich, e se encontra nos extremos terrestres: divide o extremo leste e o extremo oeste, no meio do oceano Pacífico.

De início, fica meio difícil de visualizar, mas essas regiões, na verdade, são muito próximas, uma vez que a terra é um globo, e não uma área plana, elas só se encontram distantes pela forma que foram representadas neste mapa (falarei sobre tipos de mapas adiante, não percam!).
Como ela se guia pelo caminho do sol, que nasce a leste, e morre a oeste, a mudança de data ocorre exatamente nesse sentido:
- De leste para oeste: ganha 1 dia
- De oeste para leste: perde 1 dia

 Desafiando: Ao longo do meridiano 180º, no Oceano Pacífico, encontra-se a Linha Internacional de Mudança de Data. Quando for meio-dia em Greenwich, será meia-noite na Linha Internacional de Mudança de Data e lá um novo dia estará se iniciando.

  1) Considere que na localidade B, assinalada no mapa, sejam 11 horas de domingo, do dia 22 de junho de 2015.
 Nessas condições, na localidade A, também assinalada no mapa, o horário, o dia da semana e o dia do mês de junho do mesmo ano serão, respectivamente:
a) 10 - sábado - 21   
b) 11 - sábado – 21        
c) 10 - domingo – 22     
d) 11 - domingo - 22

CALCULANDO AS COORDENADAS GEOGRÁFICAS



Agora, observe que todos os pontos da superfície localizam-se em pelo menos dois hemisférios. O território brasileiro, nesse caso, encontra-se em três hemisférios: uma pequena parte no norte, uma grande parte no sul e todo ele no oeste.

As coordenadas geográficas servem para descrevermos a localização de qualquer ponto da superfície terrestre.
 
 
PRATICANDO O APRENDIZADO:

 Com base no mapa acima, determine as coordenadas geográficas aproximadas (latitude e longitude) de:

a) Sydney (Austrália) :

b) Nova Orleans (EUA):

c) Belém (Brasil) :

d) Dakar (África):

e) Buenos Aires (Argentina) :
  
f) Roma (Itália) :





FUSO HORÁRIO

FUSO HORÁRIO

O fuso horário é determinado pelo meridiano de Greenwich, ao total existem 24 fusos horários.
Os fusos horários, também denominados zonas horárias, foram estabelecidos através de uma reunião composta por representantes de 25 países em Washington, capital estadunidense, em 1884. Nessa ocasião foi realizada uma divisão do mundo em 24 fusos horários distintos.
A metodologia utilizada para essa divisão partiu do princípio de que são gastos, aproximadamente, 24 horas (23 horas, 56 minutos e 4 segundos) para que a Terra realize o movimento de rotação, ou seja, que gire em torno de seu próprio eixo, realizando um movimento de 360°. Portanto, em uma hora a Terra se desloca 15°.


 
Esse dado é obtido através da divisão da circunferência terrestre (360°) pelo tempo gasto para que seja realizado o movimento de rotação (24 h).
O fuso referencial para a determinação das horas é o Greenwich, cujo centro é 0°. Esse meridiano, também denominado inicial, atravessa a Grã-Bretanha, além de cortar o extremo oeste da Europa e da África. A hora determinada pelo fuso de Greenwich recebe o nome de GMT. A partir disso, são estabelecidos os outros limites de fusos horários.
A Terra realiza seu movimento de rotação girando de oeste para leste em torno do seu próprio eixo, por esse motivo os fusos a leste de Greenwich (marco inicial) têm as horas adiantadas (+); já os fusos situados a oeste do meridiano inicial têm as horas atrasadas (-).
Alguns países de grande extensão territorial no sentido leste-oeste apresentam mais de um fuso horário. A Rússia, por exemplo, possui 11 fusos horários distintos, consequência de sua grande área.
Em nosso país, a Lei nº 11.662, sancionada pelo governo federal em 24 de abril de 2008, reduziu de quatro para três o número de fusos horários. A mudança atingiu municípios nos estados do Acre, Amazonas e Pará. Desde então, municípios do Acre e da parte oeste do Amazonas passaram a ficar com diferença de uma hora em relação a Brasília (horário oficial do país).
A compreensão dos fusos horários é de extrema importância, principalmente para as pessoas que realizam viagens e têm contato com pessoas e relações comerciais com locais de fusos distintos dos seus, proporcionado, portanto, o conhecimento de horários em diferentes partes do globo.
Como o meridiano de Greenwich é considerado o referencial das longitudes, ele passou a ser considerado o meridiano a partir do qual se determina o horário-base no planeta.

ESCALA -2


ORIENTAÇÃO E CARTOGRAFIA



CÁLCULO DE ESCALAS - 1


CONVERSÕES DE MEDIDAS


FUSOS HORÁRIOS


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

COORDENADAS GEOGRÁFICAS



Obs: Juntas, as latitudes e longitudes formam as coordenadas geográficas. A partir das coordenadas geográficas é possível localizar qualquer ponto existente na Terra, o que é muito útil para viajantes, marinheiros, e para quem gosta de saber exatamente onde está.

 COORDENADAS GEOGRÁFICAS


 O conjunto de linhas imaginárias traçados sobre mapas e globos, forma um sistema de coordenadas geográficas, que permite localizar com exatidão qualquer ponto na superfície terrestre.

Os paralelos são os círculos menores que, como a própria palavra indica, são paralelos à linha do Equador que divide a Terra em duas partes diferentes (hemisfério norte e hemisfério sul). Os paralelos também limitam as zonas terrestres.


Os meridianos são os círculos maiores que passam pelas regiões polares e estão perpendiculares ao equador. O principal deles, por convenção, é o de Greenwich que divide a Terra em duas partes iguais (hemisfério oriental ou leste e hemisfério ocidental ou oeste). 

APRENDENDO GEOGRAFIA:

Ponto A:
Latitude: -20º ou 20ºS
Longitude: -60º ou 60ºW

Ponto B:

Latitude: -40º ou 40ºS
Longitude: 0º

Ponto C:
 
Latitude: -20º ou 20ºS
Longitude: 90º ou 90º

Ponto D:

Latitude: 0º
Longitude: 0

Ponto E:
Latitude: 40º ou 40ºN
Longitude: 120º ou 120ºE

Agora é sua vez!

1)  Dê as coordenadas geográficas dos pontos indicados na figura :


 LATITUDE                                                    LONGITUDE 

A:     _______________                      __________________        
       
B:    ________________                    __________________

C:   _______________                       __________________

D:   ______________                          __________________

E:   ______________                         __________________

 Observe e responda :
a)   Quais pontos encontram-se no hemisfério oeste?_________________

b)   Quais pontos localizam-se no hemisfério leste?_________________

c) Quais pontos localizam-se no hemisfério Norte?________________

d)  Quais pontos localizam-se no hemisfério Sul?___________________



P



L



E

SOLSTÍCIOS E EQUINÓCIOS





Em razão do movimento de translação, durante o ano a Terra recebe luz solar de maneira diferente entre os hemisférios, dando origem aos solstícios e equinócios.
Os Solstícios e equinócios são nomes dados aos dias que iniciam alguma das estações do ano. A implantação dessas datas teve como pressuposto a intensidade com a qual os raios solares atingem a superfície terrestre.

Solstício é uma palavra oriunda do latim que significa “parado”. Esse fenômeno acontece no período do ano em que a Terra recebe uma quantidade maior de luz sobre um hemisfério. Os solstícios ocorrem em duas datas do ano: 21 de junho e 21 de dezembro.
No solstício de 21 de junho, dá-se início ao verão no hemisfério Norte, desse modo, os dias são mais longos do que as noites. Já no hemisfério Sul, a data em questão marca o começo do inverno, no qual as noites são mais longas que os dias.

No solstício de 21 de dezembro, inicia-se no hemisfério Norte a estação de inverno, período em que as noites são mais longas que os dias. Já no hemisfério Sul, a data determina o começo do verão, estação em que as noites são mais curtas do que os dias.
Equinócio é uma palavra derivada do latim que significa “noites iguais”. Esse fenômeno acontece quando os raios solares atingem com grande intensidade a zona intertropical, o que favorece uma uniformidade quanto à quantidade de luz e calor recebida pelos dois hemisférios (Norte e Sul). Os equinócios acontecem duas vezes por ano: 20 de março e 23 de setembro.
No equinócio de 20 de março, data que marca o início da primavera, os dias são mais longos do que as noites, isso no hemisfério Norte. Já no hemisfério Sul, a data marca o começo do outono, com noites mais longas do que os dias.

No equinócio de 23 de setembro, dá-se início ao outono no hemisfério Norte, com dias mais curtos que as noites. Já no hemisfério Sul, a data marca o começo da primavera, apresentando noites mais curtas que os dias.

MERIDIANOS: Os meridianos representam as linhas imaginárias traçadas verticalmente sobre o globo terrestre. Nesse sentido, ao contrário do que acontece com a Linha do Equador, não existe uma zona de iluminação mais acentuada, não havendo, portanto, um “centro” da Terra. Eles são utilizados para medir as longitudes, que variam de -180º a 0º a oeste e de 0º a 180º a leste.
No final do século XIX, por convenção, foi criado o Meridiano de Greenwich, com longitude de 0º. Esse meridiano divide a Terra no sentido vertical, originando, dessa forma, o hemisfério leste ou ocidental, com longitudes positivas, e o hemisfério oeste ou oriental, com longitudes negativas. (O único meridiano a receber um nome é o de Greenwich).
O Meridiano de Greenwich “corta” a cidade de Londres ao meio, representando, de certa forma, a visão de mundo na época de seu estabelecimento, nitidamente eurocêntrica, ou seja, com a Europa colocada no cerne principal do mundo.
Acrescenta-se a isso a função dos meridianos em relação aos fusos horários, igualmente contados a partir de Greenwich. Assim, dividiram-se 24 eixos (12 a leste e 12 a oeste), em que cada um representa a alteração de uma hora em relação ao meridiano mencionado, com horários somados quando se desloca para o leste e diminuídos quando se desloca para o oeste. 


PARALELOS E MERIDIANOS



PARALELOS E MERIDIANOS

Os paralelos e meridianos da Terra são linhas imaginárias traçadas para atender a múltiplos objetivos.
Os paralelos sempre na horizontal e os meridianos sempre na vertical.
Os paralelos e meridianos são linhas imaginárias traçadas para definir cartograficamente os diferentes pontos da Terra. A principal função dessas linhas é estabelecer as latitudes e as longitudes para assim precisar as coordenadas geográficas dos diferentes lugares do planeta. Trata-se, portanto, de círculos ou semicírculos que circundam a Terra nos sentidos norte-sul e leste-oeste.

Paralelos: São as linhas que passam paralelamente à Linha do Equador, que “corta” a Terra ao meio, ocasionando a divisão entre os hemisférios norte/sul . Eles são utilizados para medir as latitudes, que variam de    a  90º  tanto a norte quanto a sul.

Existem alguns paralelos “especiais” dos quais se destaca a Linha do Equador. Essa linha imaginária possui o mérito de possuir uma igual distância em relação aos dois polos do planeta. Desse modo, tudo que está acima dela representa o hemisfério norte, também chamado de boreal ou setentrional, e tudo o que está abaixo representa o hemisfério sul, também chamado de austral ou meridional. O Equador também é importante por ser a zona da Terra que mais recebe os raios solares no sentido perpendicular, quando eles são mais fortes.

Existem outros importantes paralelos: os trópicos. O Trópico de Câncer, localizado ao norte na latitude de 23º27 (23 graus e 27 minutos), é a linha que indica o limite máximo em que os raios solares incidem verticalmente sobre a Terra durante os solstícios. O Trópico de Capricórnio, por sua vez, possui a mesma função em relação ao hemisfério sul, com latitude de -23º27'.
Além desses exemplos, também merecem destaque os círculos polares. Ao norte, o círculo polar ártico, com latitude de 66º33', assinala o limite da zona de iluminação solar sobre as regiões polares durante os solstícios. O mesmo acontece com o círculo polar antártico em relação ao sul, apresentando, dessa forma, uma latitude inversa de  - 66º33'.
Quando os solstícios acontecem, iluminando o hemisfério norte, tem-se o chamado “longo dia” nas zonas localizadas acima do círculo polar ártico, não havendo noite e deixando as regiões ao sul do círculo polar antártico em um longo período de escuridão. Seis meses depois, o processo inverte-se e é o polo sul quem se ilumina e o polo norte quem fica no escuro.
Observe o esquema a seguir e note a importância dos paralelos mencionados para medir a precisão dos solstícios conforme o nível de inclinação dos raios solares.

Esquema dos paralelos da Terra durante o solstício





Exercício 2 - A Ciência Geográfica

Exercício 2 - A Ciência Geográfica

Ha
bilidade: Reconhecer a Geografia como uma possibilidade de leitura e compreensão do mundo.

A palavra Geografia foi criada pelos antigos gregos e significava ______da __________.
A Geografia estuda as atividades dos homens sobre a Terra, as modificações que ele realiza através do _____.

Podemos definir a Geografia da seguinte forma:“ _________________ é a ciência que descreve e interpreta os fenômenos físicos, biológicos e humanos da superfície da Terra”.Dito de outra forma pode-se dizer que:

A Geografia é uma ciência que estuda as relações existentes entre o _________ e o meio em que vive.Portanto, a Geografia estuda a _______________existente em cada relevo e clima. Estuda o homem em relação à paisagem ________e a ______.

Para atingir seus objetivos a Geografia conta com a ajuda de outras Ciências.Uma Ciência ajuda a outra e todas em conjunto constituem o que chamamos de ______________________________.

A Geografia é dividida em áreas de conhecimento:

A Geografia ____________ estuda a população (Crescimento populacional, escolaridade, saúde,...)

A Geografia____________ estuda o relevo (montanha, planalto planície), hidrografia (rios, mares), a vegetação e os climas.

A Geopolítica estuda a situação ________________ da sociedade. Resumindo a Geografia estuda todo aspecto que se relaciona ao homem inserindo na _____________________.



Paisagens: A paisagem, é a representação visível de vários aspectos do espaço geográfico.


É nas paisagens que estão inseridos todos os elementos presentes no espaço geográfico: os elementos naturais (vegetação, relevo, clima, etc) e os elementos humanos ou culturais (que são os produzidos pela sociedade: carros, edifícios, estradas, etc). Quando observamos um lugar, podemos descrever os elementos que formam a paisagem desse lugar: florestas, campos, indústrias, vilas, etc.

Observe o trecho da música “Paisagem da janela” e responda:


“Da janela lateral do quarto de dormir
Vejo uma igreja um sinal de glória
Vejo um muro branco e no voo um pássaro
Vejo uma grade e um velho sinal

1) Essa música "Paisagem da janela", de autoria de Lô Borges e Fernando Brant, descreve a paisagem vista de uma janela. De qual lugar, a paisagem é visualizada?

2) De acordo com o trecho da música, assinale a alternativa que contém apenas elementos culturais.
(a) “...no voo um pássaro...” (b) “...Vejo uma igreja um sinal de glória...”
(c) “...de coisas naturais...” (d) “...Quando eu falava dessas cores mórbidas...”

3) Retire parte(s) da música, dos elementos vistos dessa paisagem que você mais gostou. Justifique.

4) Recorte em jornais, revistas ..., imagens de paisagem natural, cultural e geográfica e cole em seu caderno identificando-as.
Carinhosamente professora Celi Marques.

Exercício 1 - CIÊNCIA GEOGRÁFICA




1







A










3















18

C













7



I







20




Ê




16




N


19






C

12








I






2
A









4



















13


G







5
11

E











O




10
G










9

R







6







A





17
F







8






I


15








C










14





A








DICA:
seres vivos - Humana - Meio/ambiente  física -trabalho – sociedade - Formação/ Evolução - descrição da Terra  - Clima/águas – política - Urbana e rural  - naturais  - Geografia - cultura científica - assuntos - modifica –vegetação - Econômica  - Terra/Universo – homem.

A importância da Geografia
A importância da Geografia reside nas suas contribuições para o conhecimento sobre o espaço humano e suas formas de transformação e ocupação.  A Importância da Geografia está relacionada à necessidade de se conhecer o espaço geográfico. Este pode ser entendido como o espaço produzido pelo homem e que está em constante transformação ao longo do tempo. Podemos dizer, então, que o espaço geográfico possui um caráter histórico e, por isso, é capaz de contar a história e as características da ação humana sobre o meio em que vive. Além do mais, também é campo de estudo da Geografia toda a dinâmica superficial da Terra. A importância da Geografia, entretanto, não está somente nos conhecimentos sobre os nomes de países, suas capitais, dados populacionais, moeda, religião etc., mas também em explicar a dinâmica das ações no espaço, que não desvinculam do tempo. Por exemplo: a dinâmica da transformação dos espaços na cidade, a lógica da produção agrária, a distribuição dos movimentos sociais, a estrutura geomorfológica superficial da Terra, entre outros.


1) A palavra Geografia foi criada pelos antigos gregos e significava-----------------------------.

2)  A  Geografia estudava um grande número de ---------que hoje são temas de estudo de diversas ciências:

3) Estuda a ----como um astro que faz parte do --------;

4) Estuda a --------------da Terra e sua --------através dos milhões de anos;

5) Estuda a distribuição dos--------------------;

6) Estuda os -------- e as -----------.

7) Estuda como  o homem  ------------ o aspecto natural de um lugar, construindo estradas, barragens, cidades, derrubando florestas... Por isso se diz que os objetivos principais da Geografia são:

8) Localizar, descrever, explicar e comparar os diversos aspectos ------ que se observam na superfície terrestre;

9) A Geografia estuda as atividades dos homens sobre a Terra, as modificações que ele realiza através do-----------. Podemos definir a Geografia da seguinte forma:

10) -----------------é a ciência que descreve e interpreta os fenômenos físicos, biológicos e humanos da superfície da Terra. Dito de outra forma pode dizer que:

11) A Geografia é uma ciência que estuda as relações existentes entre o ----------e o meio em que vive”.

12) A Geografia estuda o homem em relação ao------------.

13)  Estuda a ----------existente em cada relevo e clima.

14) Estuda o homem em relação a paisagem---- e a ----------.

15) Para atingir seus objetivos a Geografia conta com a ajuda de outras ciências. Uma ciência ajuda a outra e todos em conjunto constituem o que chamamos de-----.

16) A Geografia__________--estuda a população (crescimento populacional, escolaridade, saúde...)

17) A Geografia ___estuda o relevo
(montanha, planalto, planície), os rios, os mares...

18)  A Geografia_____ estuda a riqueza e distribuição de renda de um país.

19) A Geopolítica estuda a situação ___da sociedade.

20) Resumindo a geografia estuda todo aspecto que se relaciona ao homem inserido na _________.